top of page

Câncer ósseo infantojuvenil


O câncer ósseo é mais comum em adolescentes do que em crianças. Seu principal sintoma é a dor nos ossos, não relacionada a fraturas.

Segundo o INCA, são estimados, no Brasil, mais de 9000 casos novos de câncer infantojuvenil por ano, tendo uma taxa 70% de cura.

Os tipos principais de câncer, relacionados aos ossos, que acometem as crianças são:

  • Leucemia: são os tipos de cânceres infantis mais comuns. Representam 34% de todos os tipos de câncer infantil. Os mais frequentes são: leucemia linfóide aguda (LLA) e a leucemia mieloide aguda (LMA). Os sintomas, mais comuns, que a leucemia pode gerar são: dor nos ossos e articulações, fadiga, fraqueza, sangramento, febre, perda de peso entre outros sintomas;

  • Linfoma: existem dois tipos principais: linfoma de Hodgkin e linfoma não Hodgkin. Ambos, podem ocorrer tanto em crianças quanto em adultos:

- Linfoma de Hodgkin: representa cerca de 4% dos casos. É raro em crianças menores de 5 anos de idade;

- Linfoma de não Hodgkin: representa, também, 4% dos casos, contudo tem uma probabilidade maior de ser desenvolvida, sendo raro em crianças com idade inferior a 3 anos.

  • Rabdomiossarcoma: É o tipo mais comum em relação aos sarcomas de partes moles que acometem crianças. Representa 3% dos casos, e pode ser desenvolvido na cabeça e no pescoço, virilha, abdome, pelve ou nos membros (braço ou perna);

  • Tumores Ósseos: é desenvolvido, de forma mais frequente, em adolescentes, mas podem ser desenvolvidos em qualquer idade.

Os principais tumores ósseos que acometem crianças são:

  • Osteossarcoma: desenvolve-se em áreas onde os ossos estão em crescimento, como pernas e braços. Representa 3% de todos os casos de câncer infantil e, muitas vezes, provoca dores mais intensas durante à noite;

  • Tumor de Ewing: representa, somente, 1% dos cânceres infantis, sendo mais frequente em adolescentes, provocando, também, dores ósseas. Os locais mais comuns onde esse tumor se desenvolve são: ossos da pelve, tórax ou no meio dos ossos da perna.

Os tratamentos, geralmente, se dão em três modalidades principais: quimioterapia, cirurgia e radioterapia. Fique atento aos sintomas, a dor óssea não significa que seu filho desenvolveu câncer, contudo quanto mais cedo diagnosticados os tumores ósseos malignos infantojuvenis, maiores as chances de cura!

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
!
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page